Não chame de sorte o meu árduo trabalho

Não chame de sorte o meu árduo trabalho

Forte né?

Vou ser mais específica, talvez você, mãe de primeira ou quinta viagem, que gasta seu tempo precioso para manter essas criaturinhas que Deus te deu o privilegio de criar, além de vivas, felizes e bem educadas, com toda a sua luta diária, se achando uma péssima mãe, com dúvidas e medos, em momentos de alegria e momentos de cansaço extremo, muita das vezes com sono, descabelada e com a paciência no limite, seja seu filho recém nascido, adolescente ou prestes a ganhar o mundo.

O seu dia começa e muitas vezes não termina, ok,  anoitece e amanhece e o ciclo se repete, você não sabe bem que dia do mês estamos, o mês “sei lá novembro, julho?” e os acontecimentos importantes se esbarram com você, você agradece mas não está nem um pouco afim de ouvir desgraça, uma fofoca de subcelebridade  passa na extremidade, “sabe aquela menina que participou do programa tal? depois saiu e abriu um negócio, casou, divorciou e blábláblá…: “não, sei não, quem mesmo?” alguém sugere vida além das fraldas e mamadeiras, “oi?”, uma saída com as amigas pra relaxar, um dia no spa, uma taça de vinho ” querida, estou amamentando, não vai rolar”…

Pela décima vez, você se abaixa e olha bem nos olhos do pequeno, explica com amor e um pouco chateada, ou muito chateada, os porquês, ele parece entender, você fica aliviada, e sim, ele entendeu, escorrega aqui e ali em coisas parecidas, mas conseguiu entender a mensagem, eles vão crescendo e as atitudes vão mudando, você não sabe aonde eles aprenderam tanta besteira, mas aparece as pencas os comportamentos que você não quer que eles tenham, e dia após dia, você guia, repreende, ensina, briga, se alegra, chora, põe a criança pra cima, se arrepende horrores quando diz o que não deve.

E um belo dia, mesmo sabendo que o trabalho não terminou e tem muita agua pra correr debaixo da ponte, seu filho dá um show.

Um show de bom comportamento, pede com licença, obrigado e por favor, carrega a sacola para uma senhora com os braços enfraquecidos, abre a porta do estabelecimento, cuida de um animal abandonado, recolhe o lixo alheio, acrescente aí na lista o que quiser, você engole o choro, ninguém vai entender se você começar a chorar né?

Parece que o coração vai explodir de tanto orgulho, ainda que como todo ser humano normal, ele vá fazer mais 1547 “Ms” ,você se orgulha daquele ser, que além de filho é seu parceiro, e vocês vão apoiar um ao outro pro resto da vida.

E alguém bem intencionado (ou não)  solta a pérola…

Uau, como você é sortuda!!!

Respire fundo, mantenha a cara de alface, Deus sabe e eu sei amiga que isso não se chama sorte.

Você é abençoada, e você luta diariamente.

Certa vez, li em algum lugar, que, quando o seu filho manda mal, não tome toda culpa pra si e quando ele manda bem não pegue todo o crédito também, pois bem, agora deixa o bichinho ( forma carinhosa que me refiro as pessoas que amo) deixe esse bichinho ao leu e ao véu, além de não educar, alimente o mal, seja por alimentos inadequados ou por negligência, não abrace, beije, nem segure no colo, não invista o seu tempo nele, largue de lado e deixe a vida criar, a rua, os amigos ou alguém que se compadeça, e aí, se esse serzinho, no meio de todas essas adversidades se tornar um homem equilibrado, chame de sorte ou melhor, de milagre.

Agora, uma mãe, que mesmo trabalhando em dois turnos, cuidando da casa, marido e ainda assim sendo uma mãe presente, essa mãe que no fim do dia as costas doi e o filho pede um colinho, ela cansada toma um anti inflamatório e abraça a sua cria e dá o colo pra ele, os seus olhos estão fechando e mesmo assim ela lê mais uma história, a ultima coisa que ela queria era cozinhar, mas ela pensa no filho, e como a sua sopinha o deixa feliz, ela podia comprar algo pra ela, mas ela compra pra ele, o programa de sábado a tarde mudou, e o de domingo e de todos os outros dias da semana.

Não venha com essa historia de sorte, não é sorte, é trabalho árduo, é doação diária, é amor.

Quando você encontrar uma criança bem educada, parabenize aos pais, ainda que não seja 100% culpa deles, eles fizeram por onde, educação não se adquire sem esforço, sem tijolinhos postos diariamente por longos anos, e por favor, se o oposto acontecer fica quietinha, ninguém conhece a batalha que a família passa, estamos sempre prontos a jogar pedras, mais um comportamento que você julgue inadequado pode ser um comportamento bem melhor do que o que aquela criança teve na semana passada, aquela mãe pode estar aprendendo de uma forma dificil qual é o melhor pro seu filho, enquanto ainda tem tempo, ela vai tentar, e não por sorte, mais por dedicação ela vai conseguir, todas vamos.

Parabéns Mães, vocês são incríveis!!!

Parabéns crianças, vocês mandam muito bem!!!

E vida que segue, para um futuro melhor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s